Fizemos sexo no dia que nos conheçemos

Amateur

Fizemos sexo no dia que nos conheçemos
A minha mulher e eu estávamos a trabalho quando nos conhecemos, e no dia em que nos conhecemos fizemos sexo, o que é muito normal, mas como fui maravilhoso, decidi contar, é claro que não vou dar pormenores que nos possa reconhecer, para poder guardar a nossa privacidade, eu sou BI versátil e ela também é, então lá vai…

Trabalhava eu como distribuidor, quando um dia tive um cliente novo para entregar, como por hábito, lá fazia eu as entregas e cheguei o ultimo cliente, um pub nocturno, a encomenda tinha sido mal feita, o cliente tinha mandado as datas trocadas no faxe, então eu estava a entregar a encomenda de segunda-feira e não a de sexta-feira, pois era fim-de-semana e os pubs trabalham melhor no fim-de-semana, quem me tinha atendido fui a gerente que estava a fazer limpeza no bar, ia sempre de tarde fazer limpeza e assim recebia os fornecedores, para facilitar o cliente, logo perguntei o que lhe fazia falta, eu não tinha o meu carro que me tinha avariado, então o meu patrão me deixava levara carrinha da empresa para casa, eu só descarregava de manhã cedo ia sempre uma hora mais cedo para o trabalho, telefonei para o escritório e pedi que me deixassem isso pronto que ia directo descarregar voltar a carregar e que vinha entregar o cliente, o meu patrão deixou-me a encomenda numa outra carrinha e me deixou as chaves num sitio escondida, cheguei deixei a minha carrinha e peguei na outra, fui levar a encomenda. A senhora ficou tão grata pela boa vontade, pois o erro tinha sido dela, que me ofereceu uma bebida, coisa que muitos clientes fazem sempre, e ficamos ali a conversar, em 10 minutos ela contou-me a vida toda dela, divorciada, 3 filhas, e o trabalho lhe leva o tempo todo, quase não tem tempo para a família, mulher muito simpática e interessante, era uma senhora na casa dos 40 e alguns anos, gordinha, um sorriso encantador, cabelos longos e pretos, olhos verdes, e com uns peitos enormes, eu claro que por muito que tenta-se disfarçar, os meus olhos fugiam para os peitos dela, e notei que ela se tinha apercebido, logo ela começou a ficar mais atrevida na conversa, ela se aproximou mais de mim, então eu fui mais directo e olhei sem receio pelo decote dela, apesar ela é que se estava a fazer a mim, a me provocar sem que me de a chance de dizer qual quer coisa, ela inclinou a cabeça e me beijou, contribui e ela me confessou que estava carente, que já a muito tempo que não tinha sexo, se eu era solteiro, respondi que sim, solteiro e disponível, ela ficou toda alegre só disse que era melhor, não haveria então problema algum, era só eu crer, eu claro que peguei-lhe pelo corpo dela e beijei-a como nunca tinha beijado antes, ela fui trancar a porta e veio ter comigo, fomos para o canto do pub tinha lá um sofá de ângulo.Sentei-me e ela veio-se meter em cima de mim a beijar-me todo, ela estava mesmo com fome, nunca me tinham beijado daquela maneira, e logo eu que não sou rapaz muito bonito nem tenho um corpo de se perder a cabeça, mas ela estava doida sim, começou-me a desabotoar a camisa e meteu as mãos para me apalpar o corpo todo, com as mãos ela fez o reconhecimento do corpo, depois começou a tirar a blusa dela e sutiã, eu agarrava-lhe pela cintura, metia as mãos nos peitos dela, metia a cabeça no meio deles, eu estava encantado com aquela mulher, toda excitada a descarregar em mim toda a fome que tinha, começou a desabotoar as minhas calças e a tirar o cinto fora, baixou-se e me beijava os peitos em quanto descia pelo corpo a baixo, beijava barriga e descia ate que me pegou pelo caralho, e logo com tanta vontade começou a mamar-me, mas como ela sabia mamar, era prazer total ser mamado com tanto empenho por uma mulher assim, eu fechei os olhos e me deixei levar pelo momento, ela lá me ia chupando e mamando os colhoes, e as vezes levantava-se e me vinha beijar, eu estava adorar o que ela estava a fazer a chupar-me a piroca e os tomates e depois me vinha beijar, isso me excitava ainda mais, e levantou-se meteu as mãos na cona dela e abriu bem para eu ver aquela cona peluda e gordinha com uns lábios bem grandes o dependuro, deslizei no sofá e fiquei deitado mesmo por debaixo dela, ela baixou-se e a cona dela ficou mesmo ali a ordem de semear, para eu lhe fazer um minete, quando comecei o minete, sinto logo o calor da cona dela quentinha e com o cheiro típico de uma cona em calor, tinha gosto a mijo mas logo passou, depois de passar com a língua umas quantas vezes, só sentia o gostinho da cona e as vezes um néctar dela que lá vinha a boca, ela ali sentada na minha cara aquele cu grande e gordinho, meti as mãos nas nádegas dela apertava com forca em quanto lhe lambia a cona, ela se espremia toda, e isso para mim era o que me estava a dar mais tesao, e quanto mais eu lhe lambia a cona mais saia liquido lubrificante dela, tinha vezes que tentava enfiar a língua no buraco da cona, mas não tenho uma língua assim tão grande.Levanto-me e deitei a ela no sofá, para lhe dar o meu caralho a mamar, mas ela já se estava a enfiar os dedos na cona e a meter na boca, e fiquei ali com o caralho na mão a olhar para ela, a se acariciar toda, aproximei-me e dei-lhe o caralho a mamar, ela agarrou-me pelos colhoes, apertou com forca e começou a chupar-me o caralho, ela mama tão bem que eu ficava em transe, segurava-lhe a cabeca, e dava-lhe carinhos, acariciava o cabelo, estava-me a saber bem mexer no cabelo dela em quanto ela me chupava o caralho, as vezes me perguntava se estava a gostar, e agarrava-se outra vez o caralho, lá ela pede-me que lhe fóda, eu já estava a espera desse momento, então abri-lhe as pernas, posicionei o caralho, e comecei a foder aquele pedaço de mulher, agarrei-me as coxas dela e comecei a foder com tanto intensidade, deitei-a no sofa, e voltei a foder-lhe a cona e agarrava-me as mamas dela, aqueles melões grandes, que mais pareciam duas melancias, quantas mais tocadas eu lhe dava mais me excitava ver aqueles melões grandes a mexerem-se de cima para baixo, e cada gemido que ela dava, mais eu me excitava, fodia com mais forca, peguei nela metia de gatas cu arrebitado para cima e com a cara no chão (aquela posição que mais parece uma avestruz com a cabeça enfiada na terra) e fodia assim, em quanto a fodia , ia cuspindo no cu dela e a brincar com os dedos no cu dela, isso a excitava muito, ela repetia vezes sem conta, que era bom que queria mais, então comecei a meter o dedo no cu dela e de seguida outro, e la ia cuspindo outra vez, ate meter mais um dedo, já enfiava dois dedos no cu e fodia aquela cona com o meu caralho e o cu com dois dedos, tivemos assim algum tempo, ate que ela junto com os gemidos me pedia que lhe fode-se o cu, então naquela posição, visto que o cu estava todo arrebitado para cima, mesmo a frente da minha cara, baixei-me e comecei a lhe lamber o cu, ela fazia barulhinhos de respiração de quem estava a ter prazer, eu perguntei se gostava que lhe lambe-se o cu e ela dizia que sim, então continuei a lamber o cu e a lhe meter os dedos alternadamente, ate que ela já tinha o cu suficientemente dilatado para levar com o meu caralho sem que lhe a magua-se, encostei a cabecinha do meu caralho a entrada do cu e comecei a fazer um pouco de forca, retirava e voltava a fazer o mesmo, ate que lá entrou a cabeça, ela disse que estava a doer, então eu parei só com a cabecinha lá dentro, cuspi para o caralho e comecei a forcar lentamente, e tirei fora, voltei a cuspir no cu dela e a meter o caralho, lá entrou a cabeça, ela deu um gemido, e continuei com calma, a meter os poucos e poucos, ate que entrou tudo ate os colhoes, comecei o vai e vem de vagarzinho ate que ela comecou a dizer para eu ir com mais forca, e lá lhe fodi o cu, um cu gordo mas tão apertadinho, era tanto prazer que fiquei ali a foder-lhe o cu ate sentir que me iria vir, lá tirei o caralho para fora, e perguntei se ela tinha um guardanapo para eu me vir, ela agarrou-se logo o meu caralho e começou a mamar, eu percebi que ela queria que eu me vie-se na boca dela então, agarrei-lhe pela cabeça e ajudava ela com os movimentos de vais e vem com a boca, e lá sem que eu consegue-se atrasar mais, ejaculei na boca dela e ela deixou de mamar mas não queria tirar a boca, então continuei com a mão o trabalho ate votar tudo para fora, sentei-me o lado dela e com o sorriso ela olho para mim a mostrar o esperma que estava ainda na boca dela, agarrou-se a mim e beijou-me fizemos um linguado com o esperma todo dentro da boca, eu nunca tinha beijado uma mulher com o meu esperma, pela primeira vez tinha provado o meu esperma, ficamos ali a nos beijar por uns 10 minutos.E nos fomos sentar a conversar por alguns 30 minutos, sobre a vida e sobre nos, depois saímos ela fui tomar um banho rápido porque tinha só uma hora para abrir o pub, e eu também fui tomar um banho. Mais tarde fui para o pub porque ela me tinha convidado, e com o tempo nos fomos nos conhecendo melhor, começámos a namorar e mais tarde fomos viver juntos, já se passam muitos anos que vivemos juntos, sou bissexual ela também decidimos ter um amante cada um para dar mais picante as nossas relações, eu tenho um amante do qual estou com alguma frequência e temos relações das quais somos ambos versáteis e ela tem uma amante do qual também tem relações com frequência, à condição que eu não faço nada a sua amante e ela não faz nada o meu amante, e só temos um amante para ter relações com o mesmo sexo, de resto guardamos respeito um ao outro, ela é a minha mulher e eu sou o homem dela, só no trios é que vale tudo, mas respeitamos quando não é com consentimento e não temos contacto com os amantes eu dela e ela do meu. Mas isso já é outra história…

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir