Inocência Perdida

Inocência Perdida
Bem, olá para todos, como vocês também sou um admirador dos contos do forúm. Mas vamos ao que interessa à história. Hoje tenho 20 anos, porém isso começou a ocorrer quando eu tinha por volta dos meus 18 anos. Eu nesta época morava no interior com os meus pais, e tinha dois tios que moravam na capital, e todas as minhas férias eu ia para lá passar com eles. Eles eram universitários na época, e era o meu pai que os ajudava financeiramente, o meu tio mais velho tinha 24 anos, e o outro 21 anos. Nestas férias foi onde tudo começou, eu um garoto, muito ingênuo com apenas 10 anos, não tinha noção de nada, sobre sexo, namoro e nem mesmo sobre o meu próprio pênis, pensava que existia apenas para urinar. Meus tios, insistiram muito com o meu pai para que deixasse eu ir, meu pai como confiava muito neles deixou, foi o meu próprio pai que me levou à casa deles, lá chegando fui muito bem recebido, e gostei da forma que eles me tratavam, faziam todas as minhas vontades, me levavam para passear e lanchar quase todos os dias. Foi aí que um deles, chegou para mim, em um determinado dia e falou: Você está gostando das tuas férias, e eu respondi, que sim, logo ele veio com o papo que eu era um garoto muito legal e obediente, e isso eles achavam muito legal, eu fiquei todo feliz, e agradeci. Passaram-se mais alguns dias, e a cada dia nos tornávamos mais amigos, e eu confiava realmente neles, e obedeciá-os como se fossem o meu pai. Foi, após um dia longo e cansativo, de muitas brincadeiras e correrias, após o jantar caí literalmente na cama e exausto como uma pedra. Todos nós dormíamos em um mesmo quarto pois o apartamento era um quarto e sala. Foi, aí que depois de algumas horas que eu já estava dormindo, ouvi barulhos no quarto, e fiquei meio que dormindo e meio que acordado, mas muito curisoso com o que estava acontecendo no quarto. Foi quando eu notei que eles estavam vendo a um filme, mas era um filme muito diferente, pois eu só escutava, sons de gemidos, e gritos, o ididoma eu não entendia, pois era inglês. Com todo jeito do mundo virei bem devagar para a TV, foi aí que tomei o maior susto, nunca tinha visto uma mulher e um homem pelados, e além do mais a mulher estava chupando o pênis do homem, fiquei estarrecido, com tudo aquilo, que eu nem sabia o que significava ao certo, mas notei que os meus dois tios, estavam brincando com os paus deles, cada um estava se masturbando, isso eu sei hj, mas com dez anos e ingênuo, não sabia, ao certo. Foi, quando um deles falou para o outro, tenho que aliviar de qualquer forma, e o outro disse que também precisava, pois estava com tesão acumulado, foi quando o meu tio mais velho disse, olha, podemos aproveitar que o Júnior, este é o meu apelido, está dormindo, e ele dorme feito uma pedra, quanto mais hoje que ele brincou muito, e sarrarmos nele, o que vc me diz, o meu outro tio pensou um pouco e falou, é acho que não haverá problemas, além do mais, se ele por um acaso acordar, inventamos qualquer história, e ele acreditará, e pedimos, para ele esquecer e não comentar com ninguém, como ele é tão obediente, ele aceitará numa boa. Os dois riram, e vieram em minha direção, eu estava pensando que eles iriam brincar comigo, mas continuei a fingir que estava dormindo. Eles desligaram a TV e o vídeo, e só ligaram um abajour, que iluminava o quarto indiretamente. Eu estava com um dos olhos entre abertos, pois queria muito ver o que eles iriam fazer comigo, foi quando eu vi que eles tiraram toda a roupa, e ficaram pelados, eu achei muito estranho, mas estava curioso, foi quando eles, com muito cuidado, tiraram o meu short, pois eu só estava dormindo de short, e fiquei peladinho como eles estavam, foi quando o mais velho, me virou de barriga para cima, e foi lentamente, levantando e abrindo as minhas pernas, e o outro passava a língua no meu peito, foi quando eu senti cócegas, e deu uma risadinha, eles aí perceberam que eu não estava dormindo, e falaram: teu safadinho, vc está gostando. E eu disse que sim, que era muito bom, sentir cócegas, e eles disseram que iriam fazer muito mais, bastaria eu obedecer tudo o que eles mandassem eu fazer, concordei, pois pensei que eles só iriam, brincar comigo, o meu tio mais novo, disse que não era para eu contar a ninguém sobre a nossa brincadeira, pois eles já eram grandes e os outros iriam rir deles, e perguntou se eu queria, que os outros rissem deles, eu disse que não, e que não contaria a ninguém. Foi quando , o Alex o meu tio mais novo, aproximou seus lábios dos meus e começou a passar a língua, e pediu para que eu fizesse o mesmo, eu assim fiz, e gostei muito, e o meu outro tio o Alexandre, o mais velho, começou a lamber o meu reguinho, eu comecei a rir, fazia muitas cócegas a língua dele no meu cuzinho, ele gostou e começou a rir também. Foi, neste momento, que ele começou a forçar um dedinho no meu cuzinho, mas ele tinha passado, um gel lubrificante, que era geladinho, eu gostei muito, e disse isso a ele, e ele disse que eu iria gostar muito mais, o Alex, parou de me beijar, passou a chupar os meus peitos, e depois disso, veio com o pênis dele até a minha boca e falou para eu imaginar ser um sorvete, mas que eu só poderia lamber e chupar, morder não. Eu na minha inocência, disse, ah, igual aquela mulher do filme que vocês estavam assistindo, e ele disse que sim, que muitas pessoas gostavam de brincar assim. Comecei a chupar aquele pau, que não era muito grande tinha uns 15 cm e também não era muito grosso, o Alexandre veio e pediu para eu revessar nos dois sorvetes dos titios, eu comecei então a saborear os sorvetes dos titios. Eu até estava com o meu piruzinho durinho, o Alexandre continuava a brincar com o meu reguinho, mesmo eu chupando ele, os dois, começaram a gemer, e a falar: sobrinho gostosinho do titio, chupa vai, não pára, vc nasceu para isso, vc sempre terá sorvete com a gente, vai teu putinho, vai, mais rápido, foi quando de repente, os dois disseram quase que simultâneamente, aí está vindo a cobertura dos sorvetes abra bem a boca, os dois enviaram a cabeça dos dois cacetes na minha boca e gozaram muito, e pediram para eu engolir toda a cobertura, eu adorei… Senti uma coisa indiscritível, hoje sei que erá tesão e prazer… Após gozarei os dois pediram para eu chupá-los novamente, e em menos de 3 minutos, eles estavam em ponto de bala novamente. Foi quando os dois me viraram de costas, e pediram para eu ficar de quatro, e enfiaram 3 almofadas em baixo da minha barriga, e pediram para eu empinar o meu bumbumzinho ao máximo, os dois começaram a brincar com o meu anelzinho, que já estava mais relaxado, após toda a brincadeira de antes, com os dedos, do Tio Alexandre, que falou que agora iria doer um pouquinho, mas depois eu iria gostar muito mesmo, que era para eu aguentar, foi quando o tio ALex me segurou firme, e abriu ao máximo as minhas pernas e bundinha, e o Alexandre, que tem um pau bem maior que o do seu irmão, cerca de 21 cm e bem mais grosso também, eu nem sabia o que estava por acontecer, e isso, dava mais tesão ainda aos dois, pois sabiam que poderiam fazer o que quizessem que nunca ninguém iria, saber. Continuando, foi quando o Tio Alexandre, encostou o pau dele na entrada do meu anelzinho, e forçou bem devagar, como estava muito lubrificado, isso ajudou um pouco, mas, ele não estava conseguindo introduzir, e falou para o Alex, nossa que cuzinho apertadinho, vai ser uma delícia deflorá-lo, e os dois riram, foi quando ele continuou falando, segura ele bem forte agora, que eu vou forçar para valer, e assim ele o fez, a cabeça entrou rasgando, e eu comecei a chorar, e esbocei que iria começar a gritar, foi quando eles, falaram que se eu o fizesse, eles, me largariam na rua e eu teria que ir sozinho para a minha casa no interior, fiquei apavorado, e não gritei, e deixaria eles fazerem o que quizessem, pois eles mesmos falaram isso comigo. A cabeça já tinha entrado, ele parou um pouco para eu poder me acostumar, e depois de uns 2 minutos, enterrou tudo sem dor e piedade, deixou que meu cuzinho até então virgem, se acostumasse, com aquela tora, e começou um vai e vem bem suave, isso durou cerca de uns 5 minutos, e ele depois desse tempo começou a bombar cada vez mais rápido, nunca vou me esquecer daquele barulho, do contato do corpo dele com a minha bundinha, que som maravilhoso, eu nesse momento estava gostando de ser enrabado, mesmo não sabendo o que exatamente estava acontecendo, foi nesse momento que o tio Alex me soltou e pediu para eu chupara o teu sorvete novamente, que delícia, uma tora deliciosa no meu cuzinho, e um sorvete muito gostoso na minha boquinha, eu estava adorando. Foi aí que o tio Alexandre disse para o Alex: que tal a gente tentar comer esse viadinho, nós dois juntos. E assim, o Alexandre tirou o pênis do meu reguinho, deitou-se na cama e pediu para que eu sentasse no teu cacete, e que eu me debruçasse sobre o peito dele, ele começou a chupar o meu peito e direcionou aquele pênis saboroso no meu cuzinho e penetrou sem muita dificulade. E o tio Alex veio por trás e tentou duas vezes sem sucesso, na terceira, não é que entrou, estava eu com 10 anos, com dois lindos e saborosos cacetes, no meu reguinho, que delícia, além dos meus dois tios serem verdadeiros, gatos, tem dois maravilhosos cacetes… Foi incrível, os dois me bombavam e me lambiam, chupavam o meu peito, e falaram que estavam quase gozando, e disseram: Nossa, nunca tive uma transa tão gostosa assim, vc é muito melhor que mulher, vamos querer te comer sempre… Nesse momento, senti dos dois paus se delatanto, dentro de mim, e os dois urrando de prazer. E saiu muita cobertura de sorvete, só que quente, que delícia, dos dois, ficaram assim, com aqueles dois deliciosos paus dentro de mim bombando, até que eles deitaram do meu lado, e dormimos, nós três… Nossa, realmente foi uma noite maravilhosa, que trepada gostosa, foi uma das melhores da minha vida inteira… E olha que já tem 6 anos isso, e até hoje fazemos amor, meus dois tios e eu… Hoje eles são casados, mas falam que nunca encontraram alguém que fizesse amor como eu. Se vc gostou desse fato ocorrido comigo, ou tem histórias semelhantes com parentes, ou quer trocar idéias, escrevam para o meu e-mail que terei a maior satisfação em respondê-los… Principalmente aos titios presentes, risos.

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir