Minha pedicure safada

Babes

Minha pedicure safada
tudo começou com uma unha encravada, e , minha esposa chamou sua pedicure pra vir ate nossa casa pra ver se conseguia resolver o problema.Ligou pra pedicure, e duas horas depois ela chegou, vou chama la de Sônia.Quando vi a môça, a unha do pé pareceu parar de doer na hora..Sônia tipo de mulher que chama atenção, mas com discrição, castanha (quase loira) magra falsa, seios medios, bunda média arrebitada, e seios médio..muito sensual, usando um vestido na altura dos joelhos, nada que mostrasse suas lindas pernas torneadas.Junto com ela, o filho de dois aninhos, que de imediato minha esposa pegou no colo e foi para o quintal a fim de entreter a criança para a mae ficar bem a vontade e cortar a maldita unha encravada.Sônia sorriu, dizendo que logo ia resolver o problema, pegou uma bolsinha com seus apetrechos e uma cadeirinha pequena, na verdade um banquinho de madeira (desses que tem parece uma dobradiça que abre e fecha e da pra levar pra todo lado) pediu que eu sentasse na poltrona do sofa e erguesse os pés sobre os joelhos dela, para que pudesse analisar o problema , nessa posição e ficava mais alto que ela, e fiquei preocupado, eu usava um shorts sem forro e sem cueca, e enquanto ela examinava, sentada naquele banquinho, seu vestido meio que subiu um pouco acima do joelho e deu pra observar seu lindo par de coxas, e ainda cada vez que ela se curvava pra cortar a unha, passou a exibir seus seios que pareciam estar me convidando para serem mamados, meu pau começou a dar sinal de vida. A partir desse momento, comecei a ficar super preocupado, pois ela podia começar a ver o volume no shorts, e nao dava pra disfarçar, e minha esposa podia aparecer a qualquer momento e me flagrar naquela situação.Sônia, olhou pra mim e disse , vai doer só um pouco, mas vai aliviar, foi nesse momento que minha excitação parou, (rs); doeu muito nessa hora e em seguida foi um alívio (só quem ja teve unha encravada sabe do que estou falando), daí ela sorriu e falou que ia cortar as outras unhas e do outro pé, minha esposa apareceu com o nenê no colo, e como ele queria ficar com a mãe , minha esposa voltou pro quintal. Sônia começou entao a cortar as outras unhas e quando ela pediu pra que eu tirasse aquele pé do colo dela e colocasse o outro, seu vestido escorregou mais ainda e nesse movimento, entre tirar o pé e erquer o outro ela pegou a toalinha que estava por baixo pra arrumar e entre abriu as pernas, onde pude ver rapidamente sua calcinha (branca) . Pronto ! outra vez minha excitação que estava controlada, ficou a tona, e o pior ela percebeu, viu com certeza a barraca armada e uma das minha bolas que estava quase saindo do shorts.Muito discreta e muito profissional, conversamos algumas coisas banais, mas meu pau latejava pra aqueles seios, coxas e a visao da sua calcinha ficou fotografada na minha mente.Quando ela terminou o outro pé, falei que estava aliviado, ela novamente, se arrumando naquele banquinho, e arrumando sua ferramentas, entre abriu as pernas e dessa vez por alguns segundos pude ver bem sua tanguinha e volume dos labios de sua buceta, que me deixou completamente tarado. Ela se levantou, pediu pra que eu chamasse minha esposa, brincou dizendo que eu estava pronto pra próxima e recomendou que o certo seria que a cada quinze dias ela viesse pra cortar a fim de nao encravar mais.Deixamos marcado a proxima sessao, e na hora que fui me despedir deu pra sentir que o olhar dela estava diferente, e seu sorriso foi bem maroto (mas discreto , até porque minha esposa estava ao lado.Nao esqueci mais da Sônia, transei varias vezes com minha esposa pensando naqueles seios, naquelas coxas, e naquele capô formado pela tanguinha branca, e estava na expectativa de ver ela novamente.Passado os quinze dias, Sonia chegou na hora e no dia marcado, novamente junto com o nenê,se vestia discretamente com um vestido estampado, tambem na altura dos joelhos, entrou , e pediu
novamente se minha esposa podia ficar com o nenê enquanto cortava as minhas unhas e que dessa vez seria mais rapido pois nao tinha aquele situação da unha encravada (que de certa forma nao gostei, pois queria q ela demorasse mais), eu propositadamente, coloquei outro shorts, que podia exibir meu volume . Minha esposa pegou a criança foi para o quintal, e ela olhou pra mim com um pequeno sorriso disse: entao? vamos começar? hoje vai sair mais tranquilo..ela sentou no baquinho e eu na poltrona, mesma coisa da outra vez, seu vestido subiu pra cima dos joelhos, mostrando um pouco a lateral das coxas, e a tortura deliciosa estava começando, ja de inicio ela sentada se virou pra pegar seus apetrechos , entre abriu as coxas e dessa vez usava uma calcinha que deveria ser minuscula (vermelha e transparente) deu pra ver perfeitamente seus pentelhos bem aparadinhos (tipo bigodinho) e os labios da xoxota, meu pau de imediato reagiu, e o pior ela viu, olhou e olhou pra mim , dai pediu pra que eu erguesse o pé no colo dela, nesse dia, foi uma loucura, ela se curvava pra frente pra mostrar os seios, e nao fazia nenhum esforço pra arrumar o vestido, tudo com discrição, o vestido estava quase pela metade das coxas.Ela olhava minha excitação e dava pra ver que estava gostando daquilo. Quando ela escutava a voz da minha esposa falando com seu nene, ela meio q se arrumava, tentava erguer o vestido mais proximo do joelho, depois na hora de trocar os pé, novamente ela conversando , mexendo nas suas ferramentas, abriu as pernas, e exibiu sua linda xoxota escondida naquela tanguinha vermelha transaparente.Para testar ela, dei uma pequena apertada no pau (coisa rapida de segundos) , ela abaixou os olhos e viu o volume e uma da minha bolas quase saindo pra fora, nesse momento minha esposa entrou na sala e o nenê dela começou a chorar, ela rapidamente terminou o outro pé, arrumou seus apetrechos e disse que ja ficava maracado pra dali quinze dias retornar…enfim ficamos assim, ela se exibindo e me deixando louco, e eu comendo a minha esposa fantasiando estar com a Sonia (e muitas punhetas em sua homenagem), passaram se uns tres meses desse jeito, ate que chegou num dia (que caiu num sabado), minha esposa veio me avisar que teria que cobrir o plantao de uma colega no trabalho e que nao poderia ficar com o nene da Sonia , mas que ja tinha conversado com a mesma e ela se comprometeu em vir em casa assim mesmo e que deixaria o nenê com um parente.Na hora marcada, bate a campainha , era ela, minha esposa ja havia saído, e dessa vez, ela chegou mesmo sem o nenê, toda produzida e com uma saia curta (nao era mais aqueles vestidos ate o joelho), que ficava na metade das coxas, uma camiseta estampada, que podia se ver perfeitamente que estava sem soutien. Ela entrou, beijou meu rosto, e perguntou? sozinho? e sorrindo foi arrumando o banquinho pra sentar e iniciar o corte das unhas, quando ela sentou, proposotadamente ela mostrou sua tanguinha, dessa vez uma pretinha de renda…nao aguentei e perguntei se ela estava se divertindo com aquilo, e ela disse que adorava , nao me contive fique de pé e mostrei o pau duro pra ela, ela nao se levantou, ficou ali sentada e fui com o pau ate sua boca , ela lambeu como se fosse sorvete, passava a mao nas bolas, e começou a sugar a cabeça,dando chupoes e depois fez o pau ir ate sua garganta.Ficamos alguns minutos assim, e depois tirando sua camiseta, acariciei e chupei aqueles meloes enquanto dedilhava sua buceta por cima cima da tanguinha, ela gemia me chamando de “meu grisalho” gostoso, tirei seu vestido, coloquei ela de quatro, a visao daquela bunda empinada , com seu cuzinho piscando me deixou louco, mas ela pediu pra que penetrasse na xoxota e depois me daria de sobremesa o seu botaozinho, ela abriu as pernas, empinou bem a bundinha pra tras , encostei a cabeça e de uma so vez enfiei o pau ate as bolas, ela gemia, e pedia pra eu puxar seu cabelo, atendi seu pedido e ela ainda pedia: vai ! me chame de vadia ! eu socava fundo e sentia ela gozando, até que falei que ia gozar , que nao estava aguentando segurar me gozo , foi aí que ela me pediu, tira e coloca no meu botaozinho, goza aí dentro, meu pau babava de tesao, encostei a cabeça na entrada e fui invandindo aquele cuzinho apertado, fui enfiando ate o saco encostar na bunda dela, nesse momento ela começou a rebolar e com uma das maos ela tocava o grelo e eu socava rapido, entrando e saindo daquele cuzinho quente e apertado, ate que explodi num gozo alucinado e ela tambem…suados e totalmente satisfeitos ficamos por um tempo abraçados,depois ela se arrumou, me deu um beijo longo e foi embora.Nunca mais soube dela…minha esposa disse que ela nao ia mais me atender pois sua agenda estava lotada , mas ficou a lembrança dessa aventura deliciosa !

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir