O herdeiro

O herdeiro
Eaeeh pessoal, Bem isso é um conto um pouco longo! É na verdade uma história que aconteceu comigo.
Vamo lá! Olá pessoal, meu nome é Emerson e esta história é totalmente verídica. Sou moreno, magro, cabelos pretos e olhos castanhos escuros, sou um pouco alto para minha idade, tenho 1,60.
Faz tempo que não posto mais contos pois aconteceram coisas que mudaram a minha vida!
Estava em casa, e do quarto, ouvi a minha mãe e meu pai brigar! Nem liguei, pois já estava acostumado com aquilo e nem prestei atenção no que eles estavam falando! Depois de um tempo meus pais me chamaram e mandaram-me sentar na cama. Percebi que a coisa era séria e meu pai disse: Você tem um irmão e ele vai vir morar aqui com a gente! Fiquei perplexo com a noticia, pois sempre fui filho único e quase sempre eu ganhava quase tudo o que queria! Depois fiquei sabendo que seu nome é Lucas e morava só com a mãe e meu pai dava o que ele precisava, a mãe dele sofreu um acidente e veio a falecer e ele iria vir morar com a gente!
Depois eles começaram discutir novamente e minha mãe questionava o porque de meu pai nunca falar sobre esse tal filho…
Os dias foram se passando e chegou o dia dele chegar! estava sozinho em casa como sempre pois meu pai e minha mãe trabalham durante todo o dia. Ouço a buzina da van em que ele veio, desço as escadas e vou recebê-lo, quase morri quando o vi. Ele era branquinho, loiro e um cabelo estilo o Gustavo Lima, tinha os olhos castanhos claros, o corpo dele é magro com um tanquinho e um peitoral forte! Usava uma camisa em que quase rasgava as mangas da camisa com seus musculos! Sua mãe tambêm era loira por isso parecia muito pouco com meu pai, mais o nariz era idêntico ao do meu pai! Deixaram as minhas vizinhas loucas rsrsrs Ele veio e me deu um abraço e o abracei forte! Paguei ao cara da van e ele entrou! Mostrei meu quarto que agora era o dele também! Ele foi logo se acomodando e o ajudei a colocar todas as suas roupas no guarda-roupa e ele falando como era sua vida e eu a minha! Depois ele foi tomar um banho e eu fui preparar algo para ele comer! Depois estava na sala assistindo e ele aparece só com um short de correr que não tinha nem 40 cm! Fique vendo aquele corpo e ele percebeu e falou: Que foi? Não posso ficar assim, se quiser eu vou trocar e colocar um calção mais longo e uma camisa.
Eu: Não, só não estou acostumado a ver pessoas assim aqui em casa! Comemos e ele começou a perguntar sobre a escola (ele iria estudar na mesma escola que a minha e na minha sala) Chegou a pergunta: e você namora? Nisso eu lembrei de Matheus (Quem leu os meus últimos contos, sabe que é) e falei que não, não tinha. Era verdade, pois depois de um certo acontecido, eu e Matheus só nos divertimos juntos, fomos para a escola, apresentei a ele ao meu grupo de amigos, e foi bem legal, as meninas me levaram pro canto e começaram a perguntar se ele namorava, se era virgem e entre outras coisas! chegou a um momento em que eu falei: Meninas, eu conheci ele, não faz nem 3 dias, como vou saber isso tudo…
Dias depois, mas + ou – 23:40 começou a chover forte, estavamos eu e o Lucas no quarto e derrepente acaba a luz e Lucas diz: Emerson, por favor, deixa eu dormir com você, eu estranhei mais deixei, queria sentir o corpo dele, no começo eu sabia que iria acontecer alguma safadeza ali, mais não. Ele me falou que quando chovia, ele dormia com a mãe dele e ele começou a chorar, falava de sua mãe, eu o abracei forte e tive pena dele, comecei a acariciar os cabelos dele, e pedia para ele parar de chorar, ele dormiu chorando e eu comecei a olhar ele, não conseguia ver pois estava escuro e sem energia, peguei meu celular e baixei o brilho da luz da tela para ele não acordar! mirei no seu rosto, comecei a olhar ele e não me contive, fui chegando mais perto e aproximei meu rosto ao dele, eu sentia sua respiração suave, não aguentei e encostei meus lábios no dele! Ele continuou dormindo (ou fingia, não sei) No outro dia acordei com ele me abraçando por trás, sentia seu volume pois muitos homens, acordam com o pênis duro! O dele estava muito duro, pelo o que eu percebi, tinha uns 19cms, depois vi que era daquelas que vai engroçando no meio e é fina na cabeça! Fiquei alí até a porcaria do celular dele alarmar! ele acordou desorientado e percebeu que estava de pau duro e estava me abraçando. Desligou o alarme, me pediu desculpas por ter dormido me abraçando: Ei cara, desculpa mesmo, foi mal. Juro que não vai mais acontecer. Falei na maior cara de pau: Cara, você é um roludo né? kkk Me abraçou por trás seu safado, vou contar pro pai. Ele me pedindo desculpas e eu vendo seu desespero e falei: Relaxa cara, a gente é irmão e isso acontece com qualquer pessoa (Super normal você acordar com seu irmão te abraçando e de pau duro roçando em você) comecei a rir da cara dele.Dias depois, Voltamos da escola e comecei a fazer raiva a ele, (Não me lembro qual foi a brincadeira mais deixou ele bastante irritado) comecei a correr na casa e ele me pegou me jogou na cama e começou a dar murros e socos em minhas costas e na minha cabeça, comecei a gritar pedindo para ele parar, ele me virou e viu que eu estava chorando. E me tranquei no banheiro, passei umas 2 horas lá dentro, eu nunca tinha apanhado de ninguém e nunca me envolvi em brigas. Ele me chamou na porta, não respondi, ele me chamou umas 8 vezes e eu respondi. ELe me mandou sair, não queria sair, ele me ordenou que eu saisse. Sai, ele começou a pedir desculpas, que teve uma manhã estressante com o professor. Pedi desculpas pelas brincadeiras também, ele me beijou na testa e me abraçou e doeu, me mandou eu tirar a camisa e começou a fazer uma massagem com um gel, eu estava com marcas nas costas. Ele passou o dia cuidando de mim, me senti protegido e já nessa altura, não sentia mais nada por ele, pois ele é meu irmão e cuidava de mim, Depois ele começou a me chamar de bebê, não gostei no começo mais já me acostumei. Minha mãe estranhou um pouco mais também já acostumou, nas noites chuvosas, dormia-mos juntos. A quase 2 meses que eu o conhecia, estavamos dormindo e ele me chamou, pergunto o que ele quer, ele disse que queria dormir pelado pois estava com calor, realmente naquele dia estava fazendo calor. Eu falei: fique a vontade, o quarto também é seu e somos irmãos. Ele tirou a roupa e eu não tive curiosidade nenhuma em ver ele pelado, não sentia mais nada por ele, nem tesão, eu estava de costas para ele mexendo no celular, no outro dia vi ele pelado e de pau duro pois ele sempre dorme de pau duro e falei: Daqui a pouco vocÊ vai querer dormir pelado comigo, ele só fez rir. Dias depois, ele começou a ficar de conversinha com Matheus, até a professora chamou a atenção dele várias vezes. E assim foi por vários dias, ele de conversinha com Matheus, um certo dia. Matheus falou algo no ouvido do Lucas e Lucas jogou no chão e começou a dar socos nele. Eu segurei o Lucas e a professora mandou Lucas e Matheus sairem, eu também sai da sala com meu irmão. Puxei meu irmão para um corredor com um banco e Perguntei ao meu irmão o porque daquele briga e comecei a ordena-lo a me contar. Ele me empurrou e eu cai do banco e ele gritou, isso não é da sua conta seu viado e saiu. Estranhei ele ter me chamado de viado, ele foi suspenso por 4 dias. Ele foi para casa mais cedo e não me falou nada, cheguei em casa e comecei a brigar com ele, ele me deu um tapa no rosto e me mandou calar a boca e falou o que eu mais temia: Eu sei que você é um viado, já trepou até com aquele outro fresco do Matheus. Eu comecei a chorar e deixei ele falando sozinho. Meu pai brigou com ele e passamos dias sem se falar. Em um dia, começou a chover forte, parecia até coisa do destino, parecia que o mundo iria cair com aquela chuva, e vi que ele se tremia e chorava muito. Apenas me sentei na minha cama e disse: Lucas, vem dormir comigo vem, a chuva está muito forte. Ele ficou calado, eu me deitei novamente, depois de uns 3 minutos e se deita na minha cama e eu o abraço, fico acariciando seu rosto e seus cabelos. Nada tinha acontecido entre a gente, só um beijo que eu dei enquanto ele dormia e só. Ele me abraça e acontece o inesperado, ele me beija, foi um beijo e tanto, parecia que o mundo iria se acabar e aquele beijo iria ser nosso último momento juntos. Ele me levou para cima dele e nos beijamos intensamente, então eu me lembrei e me deu um peso na conciÊncia, parei com tudo e falei, é isso mesmo que você quer? ele: claro, a um grande tempo que eu to querendo fazer isso com você, não gostei de vocÊ ter ficado com o Matheus, eu queria ser o seu primeiro. Eu comecei a tirar a sua camisa e iamos nos beijando e eu mordo todo o peito e fui descendo e descendo, desfiz o laço do do seu short de correr, Pequei aquele seu mastro, e coloquei na boca, ainda mole, chupei até virar pedra. ele gemia e gemia, eu não estava me preocupando com as gemidinhas dele pois com a chuva ninguem iria escultar! chupei muito seu pau, até ele gozar, gozou e eu engoli quase tudo, e a rola dele não amoleceu, permaneceu dura e e ele arrancou meu calção e cuspiu em meu cú, colocou a camisinha, e foi enfiando, entrou a cebeça, e eu gemi de prazer. Ele perguntou se estava doendo, se queria que eu parasse, eu nem respondi, como estava de quatro, só fiz me jogar pra trás fazendo todo o seu pênis entrar de uma só vez, comecei a rebolar e ele gemia, gemia muito, fiz ele se deitar e sentei em seu colo, comecei a cavalgar no colo dele, rebolei muito naquele pau, enquando estava rebolando no pau dele, ele me puxou e me beijou, ele mordeu minha orelha, lambei meu rosto e meu pescoço, trepamos quase a noite toda, ele gozou dentro de mim, tirei a camisinha e chupei mais um pouco a rola dele. Depois ele me falou: Desde de que eu te vi, sempre quis ter minha primeira vez contigo, olhei para, e perguntei: Você é virgem? ele: Era… Eu: Eu te amo. Ele: Eu também te amo meu amor. Depois ele começou a me pedir desculpas por tudo. Mandei ele calar a boca e me beijar agora. Ele me mordeu todo, hoje 06/08/2014 acordei e a primeira coisa que eu fiz foi enviar este conto. Agora, vamos ver o que vai dar!!!!!

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir